13 agosto 2004

Portugal de Relance II

'O orçamento em Portugal, como facilmente se compreende, não se equilibra nunca senão por deficit.

Contrai-se todos os anos um pequeno empréstimo que se repete em larga escala sempre que há eleições gerais de deputados.

O resultado é que é indispensável pagar enormes juros, e que o tesouro está sempre esgotado'


Maria RATAZZI
Portugal de Relance, 1881

Marcadores: ,

ligações directas a este texto

Criar um link

<< Home